Periodontologia

Existem duas grandes formas de doenças periodontais, a Gengivite e a Periodontite. A sua evolução e os seus factores são diferentes. Estas duas patologias têm em comum a acumulação de placa bacteriana que está presente sobre a superfície dentária. Esta placa bacteriana é responsável pela indução da inflamação gengival podendo ou não causar a destruição do osso.



A Gengivite
É uma doença que está circunscrita unicamente a superfície gengival, (inflamação superficial). Esta patologia e de fácil tratamento tomando cuidados específicos com objectivo de travar a sua evolução, impedindo o agravamento mais destrutivo, surgindo perda de osso (Periodontite).

Sintomas da gengivite:

  • - Sangramento e desconforto ao mastigar e escovar os dentes (ausente nos fumadores por acção da nicotina).
  • - Gengivas com tonalidade mais avermelhada.

A Periodontite
É caracterizada por uma destruição do osso de suporte dos dentes que pode conduzir a um aumento da mobilidade dos mesmos e no limite, à sua perda. As fases mais avançadas das doenças periodontais são mais sérias e têm sintomas, tais como:

  • - Mau sabor persistente
  • - Dentes móveis
  • - Dentes a “separarem-se”
  • - Alterações na forma como os dentes encaixam
  • - Sensação de dentes a “crescer”
  • - Presença de "pus" junto aos dentes

A consulta diferenciada de especialidade de periodontologia é composta por: um especialista graduado e por uma equipa de higienistas orais devidamente treinados e orientados no sentido de proporcionar ao paciente o mais avançado tratamento.

O diagnóstico das doenças Periodontais pode ser feito de diferentes formas:



Sondagem Periodontal
Na Periodontite forma-se uma bolsa (espaço) entre a gengiva e o dente, provocado pela destruição dos tecidos em profundidade, favorecendo o crescimento das bactérias. Ou seja, quanto mais profunda é a bolsa, mais avançada é a Periodontite. Na Clínica dentária d'avenida a sondagem pode ser feita através de uma sonda electrónica que avalia a profundidade das bolsas de forma exacta.

Radiografia Digital
Para avaliar a quantidade de tecidos de suporte dos dentes que já se perderam, utiliza-se a radiografia digital, para determinar qual o nível ósseo em redor dos dentes.



Diagnóstico Microbiológico
Em alguns casos pode realizar-se uma análise microbiológica que permite saber quais as bactérias específicas que estão envolvidas na destruição dos tecidos que suportam os dentes. Assim, poder-se-ão prescrever antibióticos com maior segurança potenciando os resultados do tratamento.



Diagnóstico Genético
A destruição dos tecidos periodontais parece ter uma base genética. Existem muitos pacientes cujos pais e avós também já tiveram problemas de gengivas. Por esta razão, em alguns pacientes a determinação da sua predisposição para estes problemas é muito importante. Após o diagnóstico e avaliação clínica, o Paciente é devidamente informado do seu estado e ser-lhe-ão explicados todos os tratamentos que deverão ser realizados. Esta será a fase em que o Higienista Oral explicará ao Paciente o tipo de escovagem mais adaptado para a patologia, fornecendo todo o material necessário e esclarecendo todas as dúvidas que possam ainda existir.

Cirurgia Plástica Gengival



Relaccionada com a região de suporte dental (especificamente a gengiva) a plástica veio para completar a estética do sorriso. Problemas como excesso de tecido gengival cobrindo a coroa do dente ou mesmo a falta deste tecido expondo a raíz, podem ser resolvidos com a plástica gengival



Médicos



José Lopes - Mestre em Periodontologia pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde - Norte